AUTOATENDIMENTO


A Universidade

Entidade Mantenedora


A Universidade de Sorocaba é mantida pela Fundação Dom Aguirre, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Sorocaba. Integram a Fundação Dom Aguirre, o Conselho Superior, o Conselho Fiscal, a Secretaria Executiva e a Administração Geral.


Apresentação


A Universidade de Sorocaba - Uniso é uma Universidade comunitária, regional, não confessional, de qualidade, cuja primeira semente foi a Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Sorocaba, criada em 1951, que começou a funcionar efetivamente em 1954, com dois cursos: Pedagogia e Letras Neolatinas, e apenas 27 alunos.

Hoje, a Uniso tem mais de 60 cursos de graduação, oferece cursos de pós-graduação lato e stricto sensu, e cursos de extensão. Seus alunos vêm de 70 cidades, localizadas num raio de 100 quilômetros ao redor de Sorocaba, e estão distribuídos em três câmpus: Cidade Universitária Professor Aldo Vannucchi, inaugurada em 1999; câmpus Trujillo, onde foi implantada a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, em 1954; e câmpus Seminário, desde 1994.

Dentro da organização do Ensino Superior Nacional, a Uniso está concebida como Universidade:

Comunitária, tanto pela propriedade como pela gestão, pois é propriedade da comunidade e não do Estado nem de particulares. Por isso, para geri-la, além do Conselho Superior da sua Entidade Mantenedora, presidido pelo Arcebispo da Arquidiocese de Sorocaba e integrado por mais oito membros categorizados da sociedade sorocabana, a Uniso conta com colegiados internos, dentre eles, o Conselho Universitário – Consu, formado por dirigentes, professores, alunos e funcionários da Instituição, por representantes da sua Entidade Mantenedora, da Prefeitura Municipal, da Câmara Municipal, da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Ciesp. Sendo da comunidade, a Uniso existe para servi-la com eficiência, por meio de um gerenciamento rigoroso e sempre atualizado.

Não confessional, ou seja, embora a sua Entidade Mantenedora tenha sido instituída pelo Bispado de Sorocaba, a Uniso não é propriedade da Igreja Católica nem tem proposta acadêmica a ela vinculada, mas se inspira em valores cristãos.

Regional, porém, sem perder suas características universais, a Uniso está atenta às características e às necessidades da região de Sorocaba. Nessa Região, a Uniso está crescentemente inserida, produzindo e disseminando o saber, com efetividade social, como agente poderoso de operacionalização das expectativas básicas da coletividade regional.

De qualidade, ou seja, dimensionada pela busca de uma constante e expressiva concretização da universalidade do saber e pela coerência com o seu projeto pedagógico pautado pelos critérios de avaliação dos órgãos competentes e não pelo mero crescimento quantitativo.

Histórico da Uniso


A origem da Uniso foi a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Sorocaba - FAFI, criada como Faculdade Municipal, em 1951, mas que só começou a funcionar quando o Bispado de Sorocaba aceitou administrá-la, em 1954, com os dois primeiros cursos: Pedagogia e Letras Neolatinas. No ano seguinte, três novos cursos: Filosofia, Geografia e História. Começo humilde e, paradoxalmente, brilhante para a época, com professores vindos de São Paulo e do exterior, e cursos de tempo integral, manhã e tarde.

De 1958 a 1968, graças a um convênio, o ensino foi gratuito, com professores e funcionários pagos pela Secretaria da Educação do Estado. Em 1967, começou o curso de Administração de Empresas, dentro da Faculdade de Ciências Contábeis e Administrativas de Sorocaba – FACCAS, e, em 1968, o de Matemática, na FAFI. Com a reforma do ensino e a “época Passarinho” na Educação, foi necessário criar, em 1970, cursos de Técnicas Comerciais, Artes Industriais e Estudos Sociais, e construíram-se novos prédios. Foram cursos circunstanciais, que se esvaziaram e se inviabilizaram no breve espaço de 4 ou 5 anos. Nas décadas de 60 e 70, também surgiram as primeiras atividades extensionistas, com cursos de extensão nas áreas de Letras, Ciências Sociais e Educação.

Na Pós-Graduação, os primeiros cursos de Especialização surgiram a partir de 1973, ganhando grande incremento a partir da década de 80, nas áreas de Ciências Sociais Aplicadas, Humanas, Linguística, Letras e Artes, etc.

Em 1975, foi criado o curso Ciências Contábeis e, em 1988, Ciências Econômicas.

De 1988 a 1994, desenvolveu-se o projeto de criação da Universidade (Projeto Uniso). Dentro desse processo, constituíram-se, em 1992, as Faculdades Integradas Dom Aguirre (Fida) e, em 1994, pela Portaria nº 1.364, de 13 de setembro de 1994, publicada no Diário Oficial em 15 de setembro de 1994, chegou-se à criação da Uniso. Nesse ano, foram criados os primeiros núcleos de estudos dedicados à pesquisa e à extensão, como o Núcleo de Documentação e Pesquisa Histórica - NDPH, o Núcleo de Estudos Ambientais – NEAS, o Núcleo de Estudos Tropeiros – NET, o Núcleo de Educação em Saúde – NESAU e o Núcleo de Cultura Afro-Brasileira – NUCAB. Já havia atividades voltadas à Terceira Idade e às apresentações do grupo de Teatro Katharsis. Em 1995, começaram a funcionar os cursos de Análise de Sistemas, Direito e Comunicação Social - habilitações: Jornalismo e Publicidade e Propaganda.

Em 1996, começou a funcionar o curso de Administração em Comércio Exterior. Nesse ano, também se iniciaram os primeiros trabalhos de alfabetização, com a implantação de 4 núcleos no assentamento do Movimento dos Sem Terra, e novos núcleos de estudo foram criados: Núcleo de Estudos Empresariais – NEEUS, Núcleo de Estudos da Comunicação – NEC, Núcleo de Esportes, Lazer e Recreação – NERUS e Núcleo de Estudos em Matemática – NEM. Houve, ainda, a adesão da Uniso à Rede Interuniversitária do Trabalho – Unitrabalho, sendo, inclusive, a nossa Universidade uma de suas instituidoras. Em agosto de 1996, teve início o primeiro Mestrado da Uniso, na área da Educação.

Em 1997, o curso de Letras passou a ter também a habilitação em Português/Espanhol. Em 1998, Hotelaria, Turismo, Terapia Ocupacional e Farmácia, com as habilitações: Farmacêutico-Bioquímico, modalidade Análises Clínicas e Farmacêutico Industrial começaram a funcionar, bem como houve a reformulação do curso de Matemática. Nesse ano, também começou a ser desenvolvido o Programa de Iniciação Científica da Universidade, foi instalado o Núcleo da Maturidade – NEMA (atual programa Universidade da Terceira Idade) e iniciados os Corais da Terceira Idade e Universitário, bem como foi implementado o Projeto de Educação de Jovens e Adultos “Sorocaba 100 Analfabetos”, que se tornou um programa de âmbito regional.

Grande momento da Universidade, em 1999, foi a inauguração, em 30 de julho, da Cidade Universitária, onde passaram a funcionar os seguintes cursos: Administração de Empresas, Administração em Comércio Exterior, Análise de Sistemas, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Direito, Farmácia e Terapia Ocupacional. Neste ano, a Universidade também cria, por meio de seu curso de Direito, o Serviço de Assistência Jurídica Gratuito – SAJU.

Em julho de 2000, foram inaugurados os laboratórios da área da Saúde e, em setembro, os de Hotelaria e Turismo. Nesse ano, também foi inaugurado o Núcleo de Terapia Ocupacional.

Em 2001, começaram a funcionar os cursos de Sistemas de Informação e Nutrição e as primeiras atividades em Educação a Distância na Universidade. Em 2002, tiveram início os cursos de Ciência da Computação e Administração: habilitação em Administração de Negócios e foram inaugurados o Laboratório de Nutrição e a Farmácia Comunitária, em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP, câmpus Sorocaba. Outro fato importante desse ano refere-se à extinção de alguns núcleos de estudo, sendo que as atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas por eles ficaram institucionalizadas nos cursos de graduação, permanecendo (com a nomenclatura de núcleo) apenas o NUCAB, o NERUS e o NEAS, por serem de reconhecida inserção local e regional. Ainda, foi recomendado pela Capes o nosso Mestrado em Educação, na área de concentração Educação Escolar, com as linhas de pesquisa: “Construção do Conhecimento nas Relações Escolares” e “Instituição Escolar: Políticas e Práticas”, tornando-se a Uniso a única Universidade da região a oferecer curso de Pós-Graduação Stricto Sensu.

No ano de 2003, teve início o funcionamento de três novas licenciaturas: Letras (habilitação em Português e Literaturas da Língua Portuguesa), Letras (habilitação em Inglês e Literatura da Língua Inglesa) e Pedagogia (com duas habilitações distintas: Docência nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental e Docência na Educação Infantil). Os Cursos Superiores de Tecnologia também iniciaram-se nesse ano, com Gestão de Negócios Imobiliários, Gestão Financeira e Bancária e Gestão Ambiental.

Em 2004, houve a extinção das habilitações do curso de Farmácia (em conformidade com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Conselho Nacional de Educação) e começaram a funcionar os cursos de Comunicação Social: habilitação em Relações Públicas, Física, Pedagogia: habilitação em Administração Educacional e Teatro: habilitação em Arte-Educação. Nesse ano, também foi inaugurada a nova Biblioteca Central, na Cidade Universitária, com 5.723 m², e iniciadas ações para criação de um novo núcleo cultural, com a parceria da Uniso e o Centro Musical Sorocabano – CMS, e iniciado o Programa de Bolsas de Extensão. Ao lado de diversos projetos e programas de ação comunitária, como o Programa Escola da Família (em parceria com a Secretaria Estadual da Educação) e a parceria com a Febem, no oferecimento de oficinas profissionalizantes para jovens internos, a Uniso voltou-se fortemente para a oferta de cursos de extensão, destacando-se a capacitação de professores da Rede Estadual de Ensino e de funcionários de várias empresas.

Já em 2005, deu-se início ao curso de Química, aos Cursos Superiores de Tecnologia em Gastronomia, Gestão de Recursos Humanos e Gestão de Logística, e a inauguração da Livraria Acadêmica e dos novos Laboratórios de Comunicação Social. Também houve, nesse ano, a implementação de novos projetos extensionistas, como as parcerias com o Instituto Rede Arte na Escola, o Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros (monitoria de educação ambiental), a Fundação de Amparo ao Preso - Funap, o Hospital GPACI, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome / Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – MDS/PNUD (que habilitaram a Uniso como Universidade parceira no Programa Inclusão Produtiva de Jovens), e a OAB (projeto Direito e Denúncia).

Em 2006, começaram a funcionar os Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão de Marketing de Varejo, Gestão de Produção Industrial, Gestão Financeira, Design Gráfico e o bacharelado em Biotecnologia. Também, foi recomendado pela Capes o reconhecimento do Programa de Mestrado em Comunicação e Cultura, na área de concentração em Mídias e com as Linhas de Pesquisa: “Comunicação Midiática” e “Produção Cultural Midiática”.

Em 2007, os cursos Superiores de Tecnologia em Gestão Ambiental, Gestão da Produção Industrial, Logística e Marketing revisaram suas denominações e seus Projetos Político-Pedagógicos em razão da necessidade de adequarem-se ao Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia definido pelo MEC. Respeitando às Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração e em Pedagogia, extinguiram-se as habilitações existentes nesses dois cursos. No mesmo ano, Comércio Exterior, antiga habilitação do Curso de Administração, passa a ser oferecida como bacharelado. Também, foi reconhecido e recomendado pela Capes o terceiro mestrado da Instituição, em Ciências Farmacêuticas, enquanto que os programas de Mestrado em Educação e em Comunicação e Cultura receberam, respectivamente, conceitos 4 e 3 na avaliação trienal daquela Coordenação.

No ano de 2008, deu-se início ao funcionamento dos primeiros cursos de Engenharia da Universidade, em Engenharia de Produção e Engenharia Ambiental, além do funcionamento do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Equinocultura. Também foi recomendado, pela Capes, o primeiro doutorado da Universidade, em Educação.

Já em 2009, a Universidade iniciou o funcionamento dos Cursos Superiores de Tecnologia em Design de Interiores, Design do Produto e Gestão da Qualidade, além do bacharelado em Design. Nesse ano, a Universidade também passou por sua primeira avaliação de recredenciamento, nos moldes do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, obtendo o conceito institucional 4.

Em 2010, a Uniso iniciou um novo período de gestão, com a posse de uma nova Reitoria. Nesse sentido, houve a integração das Pró-Reitorias de Graduação, de Pós-Graduação e Pesquisa e de Extensão e Assuntos Comunitários em uma nova Pró-Reitoria, a Acadêmica. Também houve a concentração da maior parte das atividades institucionais na Cidade Universitária e no câmpus Trujillo, ficando o câmpus Seminário apenas com atividades de extensão e de atendimento à comunidade externa. Nesse ano, também iniciaram suas atividades os seguintes cursos de graduação: Arquitetura e Urbanismo, Artes Visuais, Dança, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia da Computação, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Elétrica, Engenharia Química, Estética e Cosmética, Fisioterapia, Gestão Comercial, Música e Processos Gerenciais.

Em 2011, o Conselho Universitário aprovou a criação do curso de Psicologia, modalidade bacharelado, cujo pedido de autorização foi protocolado no Ministério da Educação. Nesse ano, o Ministério da Educação também autorizou o funcionamento do curso de Direito, no câmpus Tietê.

No ano de 2012, iniciam-se as atividades do primeiro curso de Medicina Veterinária da região. Também foi publicada, neste ano, a Portaria nº 691, de 28 de maio de 2012, publicada no Diário Oficial da União em 29 de maio de 2012, que trata do recredenciamento da Universidade.

Em 2013, dando continuidade a seu processo de expansão, a Uniso iniciou o funcionamento dos seguintes cursos: Agronomia, Design de Moda, Educação Física, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, Engenharia de Materiais, Eventos, Geografia, Jogos Digitais, Letras: Português/Espanhol, Psicologia, Química Industrial, Relações Internacionais e Segurança no Trabalho, além da modalidade bacharelado do curso de Educação Física. Nesse ano, também foi aprovado pela CAPES o quarto mestrado da Universidade, em Processos Tecnológicos e Ambientais (Mestrado Profissional), inaugurado o Bloco F da Instituição, e a Cidade Universitária recebeu o nome do primeiro Reitor da instituição, sendo agora denominada Cidade Universitária Professor Aldo Vannucchi. Ainda, foi aprovado no Conselho Universitário o “Programa Uniso Cada Vez Melhor”, gerenciado por um Comitê de Melhoria da Qualidade, o qual fica responsável por analisar propostas de melhoria para a Universidade, encaminhadas pelos Colegiados de Curso e Setores, semestralmente.

Em 2014, as primeiras propostas de melhoria para a Universidade começaram a ser desenvolvidas, como o Programa de Aperfeiçoamento Técnico-Administrativo. Nesse ano, começou a funcionar o curso de Ciências Biológicas e a Universidade também deu entrada em seu processo de credenciamento institucional para a Educação a Distância, acompanhado do pedido de autorização do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental nesta modalidade, bem como aprovou seu novo Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI, com vigência 2015/2019.

O novo Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI entrou em vigor em 2015, com vigência até 2019.Também em 2015 a Universidade protocolou, no Ministério da Educação, o pedido de autorização do curso de Odontologia. Neste ano, investindo na capacitação docente, o Programa de Aperfeiçoamento Docente - PAD foi reformulado, focando suas atividades em oficinas sobre metodologias ativas de aprendizagem. Também foi aprovado pelo MEC o segundo doutorado da Universidade, em Ciências Farmacêuticas, além da Universidade receber a visita para credenciamento institucional para Educação a Distância.

Em 2016, iniciou-se a oferta do curso de Engenharia Mecânica e a Universidade obteve a autorização para funcionamento do curso de Odontologia pelo Ministério da Educação, bem como o credenciamento institucional para oferecimento de cursos superiores de graduação e pós-graduação a distância pelo mesmo Ministério, com a oferta inicial, a partir do segundo semestre de 2016, do curso de Gestão Ambiental. Nesse ano, também ampliou a utilização de nossas ferramentas tecnológicas no processo de ensino aprendizagem, principalmente por meio da aquisição e ampliação do acervo da biblioteca virtual. Há de se destacar, também, a criação do curso pré-vestibular oferecido pela Universidade, para alunos de escolas públicas.

No ano de 2017, deu-se início a oferta dos cursos de Biomedicina, Moda e Odontologia. Neste mesmo ano, a Universidade iniciou a construção de um novo prédio, que abrigará a Clínica de Odontologia e alguns laboratórios de pesquisa, bem como todos os programas de pós-graduação stricto sensu da Universidade obtiveram conceito 4 na última avaliação quadrienal da Capes.

Missão


"Ser uma Universidade Comunitária que, por meio da integração do ensino, da pesquisa e da extensão, produza conhecimentos e forme profissionais, em Sorocaba e Região, para serem agentes de mudanças sociais, à luz de princípios cristãos".

Objetivo Pedagógico


A Uniso tem por objetivo pedagógico precípuo a produção e a socialização do conhecimento, por meio da indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão, visando ao desenvolvimento humano e social.

Documentos Oficiais


ICES - Instituição Comunitária de Educação Superior

Universidade de Sorocaba é qualificada como Instituição Comunitária de Educação Superior (ICES). Portaria nº 628 de 30/10/2014, publicado no DOU em 31/10/2014.

 

PORTARIA Nº 628, DE 30 DE OUTUBRO DE 2014

 

A SECRETÁRIA DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR, no uso de suas atribuições e considerando as disposições da Lei nº 12.881, de 12 de novembro de 2013, e da Portaria nº 863, de 3 de outubro de 2014, do Ministério da Educação, e com fundamento na Nota Técnica nº 983/2014-DPR/SERES/MEC, resolve: Art. 1º Fica qualificada como Instituição Comunitária de Educação Superior (ICES) a Universidade de Sorocaba, Código e- MEC 150, mantida pela Fundação Dom Aguirre, CNPJ nº 71.487.094/0001-13. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. (31/10/2014)

ICES - Instituição Comunitária de Educação Superior


Código de Ética

Destina-se, para fim de observância de seus preceitos, aos dirigentes da Universidade, aos seus servidores docentes e não docentes, ao corpo discente, aos servidores terceirizados e às demais pessoas que se utilizem de bens da Universidade.

O Código de Ética da Universidade foi aprovado pela Resolução Consu nº 032/16.

Código de Ética


Estatuto

É o documento que institucionaliza o trabalho da Universidade, definindo seus objetivos, organização administrativa e acadêmica, e comunidade universitária. O organograma da Universidade consta neste documento.

O Estatuto foi aprovado pela Resolução Consu nº 053/17.

Estatuto da Uniso


Regimento

É o documento que regula o funcionamento da Universidade, disciplinando-lhe as atividades de ordem científica, didático-pedagógica, comunitária, administrativa e disciplinar.

O Regimento foi aprovado pela Resolução Consu nº 026/18.

Regimento da Uniso


Regulamento Acadêmico

É o documento que normaliza os procedimentos acadêmicos da Universidade, previstos em seu Regimento.

O Regulamento Acadêmico foi aprovado pela Resolução Consu nº 047/12.

Regulamento Acadêmico


Plano de Desenvolvimento Institucional – 2015-2019

A Uniso apresenta seu Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI, para o período 2015-2019, construído após um ano e meio de discussões internas coordenadas pela Assessoria de Planejamento, envolvendo e incentivando a participação de toda a comunidade acadêmica.

Dentro do processo permanente de construção e consolidação da Uniso, este PDI é a expressão mais clara do compromisso da Universidade de atuar como Instituição Comunitária capacitada a entender, com perspicácia, os desafios de toda ordem.

Por oportuno, informamos que o texto integral deste PDI está disponível nas nossas Bibliotecas e nas Salas dos Professores.

Plano de Desenvolvimento Institucional

Identidade Visual


O símbolo identificador da Universidade de Sorocaba contém três elementos: as letras U e S e uma esfera.
A letra U, de Universidade, é azul, cor que cria a sensação de profundidade, transcendência e idealismo.
A letra S, de Sorocaba, representa a estrada, sugerindo caminho trilhado pelos tropeiros - página marcante da história sorocabana - a ser percorrida agora por uma Universidade que se pretende regional.

A esfera amarela representa:

  • A universalidade do campo de conhecimento, traço essencial de toda Universidade;
  • O sol da Verdade Divina que deve iluminar a vida intelectual;
  • O caráter comunitário da Uniso, que engloba diferentes segmentos, tanto da comunidade interna como externa.



Manual de Aplicação da Marca


Confira aqui o Manual de Aplicação da marca UNISO


Clique aqui e baixe os logotipos da Uniso



Selo MEC nota 5 para download


Clique aqui e baixe o selo nota 5 do MEC



Estrutura Administrativa


Órgãos Deliberativos Ver texto

Conselho Universitário - Consu:
Órgão máximo de natureza normativa, deliberativa, consultiva e recursal da Universidade; é composto por dirigentes e por representantes dos docentes, dos discentes e dos técnicos-administrativos da Instituição, e por representantes da Entidade Mantenedora e da comunidade externa.

Colegiados de Curso:
Coordenam as atividades de cada curso de graduação e de pós-graduação stricto sensu.
Cada Colegiado é constituído pelo Coordenador e docentes do Curso, e pelo respectivo representante discente.


Órgãos Executivos Ver texto

Reitoria

Supervisiona e coordena todas as atividades da Universidade; é exercida pelo Reitor, auxiliado diretamente pelo Pró-Reitor de Graduação e Assuntos Estudantis e pelo Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Inovação.

Prof. Dr. Rogério Augusto Profeta
rogerio.profeta@uniso.br

Eleito Reitor para o período 2018 a 2022. Possui Graduação em Administração de Empresas pela Faculdade de Ciências Contábeis e Administrativas de Sorocaba, Mestrado em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Doutorado em Administração pela Universidade de São Paulo. Especialista em Gestão Escolar pela Universidade Positivo (2015). Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração da Produção, atuando principalmente nos seguintes temas: produção, logística, estratégia, qualidade, produtividade, inovação e just in time. Atuou como Secretário Executivo da Fundação Dom Aguirre, mantenedora da Uniso e do Colégio Dom Aguirre, de abril de 2008 a janeiro de 2018, e como Pró-Reitor Administrativo, de 2010 a janeiro de 2018. Na Uniso, foi professor e coordenador dos cursos de Administração, de Gestão da Produção Industrial e de Gestão de Logística.


Pró-Reitoria de Graduação e Assuntos Estudantis – Prograd

Órgão executivo que coordena as atividades do ensino de graduação e de assistência social e estudantil da Universidade.

Prof. Dr. Fernando de Sá Del Fiol
fernando.fiol@prof.uniso.br

Exerceu dois mandatos como Reitor, de 2010 a janeiro de 2018. Foi Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da Universidade de Sorocaba (2006-2009) e Coordenador do curso de Farmácia (2002-2006). É professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas e Secretário Executivo da Fundação Dom Aguirre, mantenedora da Uniso e Colégio Dom Aguirre. Farmacêutico, com graduação em 1990, fez mestrado, doutorado e pós-doutorado em Farmacologia na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em 2009 e 2011, fez aperfeiçoamento em Doenças Infecciosas na Universidade de Harvard (EUA). Foi, de 2006 a 2012, membro da CTAA (Comissão Técnica de Acompanhamento da Avaliação) do Ministério da Educação, instância de acompanhando da avaliação de cursos de graduação e de instituições de ensino superior. É consultor (avaliador) do Conselho Estadual de Educação (SP) e do Ministério da Educação (Avaliador Institucional e Avaliador de Cursos de Farmácia). Em sua carreira acadêmica, publicou 50 artigos em periódicos especializados e 52 trabalhos em anais de eventos. Apresentou trabalhos em seis congressos no exterior e 44 no Brasil. Publicou 39 capítulos de livros e orientou 11 dissertações de mestrado. Atua na área de Farmacologia, com ênfase em Uso Racional de Antimicrobianos e Resistência Bacteriana.


Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Inovação – Propein

Órgão executivo que coordena as atividades do ensino de pós-graduação lato sensu e stricto sensu, de pesquisa, de extensão, do espírito comunitário da Universidade e de inovação, em todos seus âmbitos de atuação.

Prof. Dr. José Martins de Oliveira Jr.
jose.oliveira@prof.uniso.br

Atuou como Pró-Reitor Acadêmico, de 2010 a janeiro de 2018. Bacharel em Física pela Universidade Estadual de Londrina, Mestre em Física Nuclear pela Universidade de São Paulo e Doutor em Ciências, com ênfase em Física Nuclear, pela Universidade de São Paulo. No Pós-Doutorado trabalhou no estudo de propriedades espectroscópicas de núcleos exóticos (11N e 10N). Atualmente é professor titular do Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, nível Mestrado Acadêmico, e do Programa de Pós-Graduação em Processos Tecnológicos e Ambientais, nível Mestrado Profissional, ambos da Universidade de Sorocaba. Tem larga experiência na área de Física Nuclear Aplicada, tendo atuado principalmente nos seguintes temas: estudo de reações nucleares e de propriedades espectroscópicas de núcleos exóticos, uso da técnica da tomografia computadorizada e da atenuação da radiação gama e raios-X em estudos não destrutivos de materiais e sistemas biológicos, desenvolvimento de software e hardware relacionados à visualização de dados, processamento de sinais e estudo de propriedades físico-químicas de formas farmacêuticas sólidas. Na Uniso, atuou também como Coordenador do curso de Física, Coordenador do Laboratório de Física e Coordenador das Licenciaturas.


Coordenadorias de CursoVer texto

Cada Curso de graduação e pós-graduação stricto sensu é coordenado por um professor, indicado pelos docentes do Curso, por meio de eleição, e escolhido pelo Reitor.

Avaliação Institucional Externa


 

Dimensão Descrição Conceito das Dimensões Conceito Final
1 A missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI); 3  
2 A política para o ensino (graduação e pós-graduação), a pesquisa, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, para as bolsas de pesquisa, de monitoria e demais modalidades. 4  
3 A responsabilidade social da instituição, considerada especialmente no que se refere à sua contribuição em relação à inclusão social, ao desenvolvimento econômico e social, à defesa do meio ambiente, da memória cultural, da produção artística e do patrimônio cultural. 4  
4 A comunicação com a sociedade. 4  
5 As políticas de pessoal, de carreiras do corpo docente e corpo técnico-administrativo, seu aperfeiçoamento, seu desenvolvimento profissional e suas condições de trabalho 3 4
6 Organização e gestão da instituição, especialmente o funcionamento e representatividade dos colegiados, sua independência e autonomia na relação com a mantenedora, e a participação dos segmentos da comunidade universitária nos processos decisórios 3  
7 Infraestrutura física, especialmente a de ensino e de pesquisa, biblioteca, recursos de informação e comunicação. 4  
8 Planejamento e avaliação, especialmente em relação aos processos, resultados e eficácia da auto-avaliação institucional. 4  
9 Políticas de atendimento aos discentes. 2  
10 Sustentabilidade financeira, tendo em vista o significado social da continuidade dos compromissos na oferta da educação superior 3  

Índice Geral de Cursos

Ano Conceito
2011 3
2010 3
2009 3

Educação a Distância

Ano Curso Organização Institucional Corpo Social Instalações Físicas Conceito Final
2008 3 Credenciamento Institucional EaD – Lato Sensu 4 4 4