AUTOATENDIMENTO


Equipamentos Multiusuários (EMU)

Equipamentos Multiusuários(EMU)


Os equipamentos multiusuários da Universidade de Sorocaba (Uniso), resultados de projetos financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), estão disponíveis tanto à comunidade científica da Universidade como de outras instituições de ensino e pesquisa. O uso dos equipamentos e suas respectivas análises serão feitas, preferencialmente, por funcionários e/ou alunos da Uniso tecnicamente treinados. Contudo, mediante agendamento prévio e treinamento, a operação dos equipamentos será de acesso livre aos pesquisadores qualificados para operá-los com segurança.

Equipamentos Multiusuários Instalados no Laboratório de Biomateriais e Nanotecnologia da Universidade de Sorocaba (LaBNUS):

1. Descrição sucinta dos equipamentos

1.1 Sistema de formação de partículas tipo SAS/RESS
Marca Waters, com gás carbônico supercrítico. Sistema de injeção e controle automatizado de temperatura e pressão. O sistema SAS refere-se a Antissolvente Supercrítico, e o sistema RESS, à Expansão Rápida do Solvente Supercrítico. FAPESP processo Nº 2012/0133-0.


1.2 Equipamento para análise térmica de varredura
Marca Shimadzu. Calorímetro tipo diferencial de varredura modelo DSC-60; Analisador Térmico TA 60WS, controlador de fluxo modelo FC60A, sistema de selagem de cadinho modelo SSC-30, unidade de medição para DSC e software. FAPESP processo Nº 2012/0133-0.


1.3 Viscosímetro digital
Marca Brookfield – Modelo RVDV-I Prime. As medidas de viscosidade são em acordo com os sistemas CGS e SI. As leituras e análises dos resultados são registradas no software Winghater 3.0. Acessórios disponíveis 6 spindles (#02 até #07) e 2 spindles SSA-SC428 e 29 para volumes de 11 mL. Banho Termostatizado entre -10 e 110 ±0,05º.C. FAPESP processo Nº 2011/21219-5.


1.4 Texture Analyser
Marca Stable Micro System – Modelo TA.XT.plus. Para análise de textura e resistência de material e produtos. Capacidade da célula de carregamento de 0,5 a 50 Kg, capacidade de resolução de 0,001mm; capacidade de extensão de 0,01 – 280 mm; velocidade de 0,01-40mm/s. Principais aplicações em materiais e produtos: Farmacêutico, Cosmético e cuidados com a pele, dispositivos médicos, filmes, géis, cremes. Análise de resistência à tração, compressão e fratura (mucoadesão). Os resultados são registrados e analisados por software Exponent Texture Analysis. FAPESP processo Nº. 2011/21219-5.



2. Plano de Gestão do Uso dos Equipamentos Multiusuários



2.1 Ordem Geral
Para uso dos equipamentos, o usuário, interno ou externo à Instituição sede, deve solicitar permissão através do preenchimento de formulário próprio, disponível na página da Instituição (Anexo 1). O agendamento da análise é responsabilidade do Comitê de Usuário, que informará o solicitante a disponibilidade de dia e horário. O solicitante, se desejar, poderá acompanhar as análises que serão realizadas por técnico especializado para operar o equipamento. Caso o solicitante opte por realizar o teste de análise, o mesmo deverá passar por treinamento prévio.


2.2 Ordem Específica
Será responsabilidade do solicitante informar as condições ideais para armazenamento das amostras e entregá-las no laboratório, no mínimo, 2 horas antes do horário agendado. O solicitante deverá se responsabilizar pela retirada das amostras e descarte correto dos resíduos, evitando qualquer tipo de contaminação ambiental.


2.3 Ordem Financeira
O custo das análises que envolvam consumo de reagentes ou gases deverá ser ressarcido pelo solicitante, mediante pagamento ou reposição em espécie. Nenhum tipo de pagamento deverá ser feito ao funcionário responsável pela execução do teste.



2.4 Plano de Gestão de Uso dos Equipamentos Multiusuários (EMU) Descritos no item 1:


2.4.1 Comitê Gestor
O Comitê Gestor dos equipamentos é formado pelo coordenador do projeto e do Laboratório onde os equipamentos estão instalados (LABNUS), Prof. Dr. Dr. Marco Vinicius Chaud, e pelos professores Dr. José Martins de Oliveira Junior, Dra. Marta Maria Carvalho Vila e Dr. Vitor Manuel Cardoso Balcão.



2.4.2 Comitê de Usuários
O Comitê de Usuários, responsável pelo recebimento das propostas para utilização dos equipamentos e treinamento de pessoal, atua como interlocutor dos usuários junto ao Comitê Gestor dos equipamentos. O Comitê de Usuários é composto pela equipe:


a) Prof. Dr. Norberto Aranha
b) Profa. Ma. e Técnica de Laboratório Valéria de Campos Orsi
c) Técnico de Laboratório Denicezar Angelo Baldo



2.4.3 Gestão, Compartilhamento e Serviços
O Comitê de Usuários se reunirá periodicamente para analisar as solicitações e definir o cronograma de uso dos equipamentos, mantendo contato com o Comitê Gestor e realimentando-o sob o funcionamento dos EMU, sob o ponto de vista dos usuários.
Periodicamente, ou quando solicitado pelo Comitê Gestor, o Comitê de Usuários deverá emitir pareceres técnico-científicos sobre o funcionamento dos equipamentos.

Para uso dos equipamentos, o usuário interno ou externo à Instituição sede deve solicitar permissão, através do preenchimento de formulário próprio, disponível no final desta página no Anexo 1. O agendamento da análise será realizado pelo Comitê de Usuários, que informará o solicitante a disponibilidade de dia e horário. O solicitante, se desejar, poderá acompanhar as análises que serão realizadas por técnicos especializados para operar o equipamento. Caso o solicitante opte por realizar o teste de análise, o mesmo deverá passar por treinamento prévio.

Será responsabilidade do solicitante informar as condições ideais para armazenamento das amostras e entregá-las no laboratório, no mínimo, 2 horas antes do horário agendado. O solicitante deverá se responsabilizar pela retirada das amostras e descarte correto dos resíduos, evitando qualquer tipo de contaminação ambiental.

O custo das análises, relacionado aos insumos e às horas disponibilizadas pela equipe técnico-científica para a realização das mesmas, deverá ser ressarcido pelo solicitante, mediante pagamento ou reposição em espécie. Nenhum tipo de pagamento deverá ser feito ao funcionário responsável pela execução do teste. O valor cobrado pelo uso dos equipamentos deverá ser informado previamente ao solicitante, dependendo do tipo de análise desejada. Dúvidas quanto ao agendamento e uso dos equipamentos poderão ser dirigidas ao Comitê de Usuários dos equipamentos, através do e-mail: labnus@uniso.br



3. Formulário (Anexo 1)




Equipamentos Multiusuários Instalados no Laboratório de Física Nuclear Aplicada da Uniso (LAFINAU):


1. Descrição sucinta dos equipamentos

1.1 Tomógrafo Computadorizado:
O Tomógrafo Computadorizado, instalado no Laboratório de Física Nuclear Aplicada da Uniso – LAFINAU, foi fabricado pela empresa Bruker microCT, modelo SkyScan 1174. Este equipamento opera com uma fonte de raios-x de voltagem ajustável, entre 20 KV e 50 KV, e corrente máxima de 100 µA. Possui detector plano de 1.3 megapixel, com resolução espacial mínima de 6 µm. Seu porta-amostra comporta objetos com as seguintes dimensões máximas: diâmetro de 30 mm e altura de 50 mm.
O equipamento pode trabalhar com amostras sólidas ou líquidas, neste caso, devendo a amostra ser acondicionada em recipiente hermeticamente fechado. Por ser um equipamentos que opera com uma fonte de raios-X com voltagem máxima de 50 KV, é indicado para análises de objetos de dimensões reduzidas e de constituição química com baixos números atômicos, ou seja, que contenha elementos químicos com número atômico abaixo do elemento Ferro (Z=26).
Para se obter uma imagem tomográfica típica, com reconstrução tridimensional do objeto, usando-se o equipamento acima descrito, leva-se em torno de 30 a 60 min.

A visualização e análise das imagens tomográficas podem ser feitas usando softwares comerciais ou os fornecidos pela empresa Bruker microCT, como os de visualização denominados CTVox e CTVol, e o de análise morfométrica, denominado CTAN.

O Tomógrafo SkyScan 1174 foi adquirido com verba de auxílio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP, Processo nº 2012/15651-4, no projeto intitulado “Tomógrafo para Aplicações na Área das Ciências Farmacêuticas”.



1.2 Fluorescência por Raios_X:
O equipamento de Fluorescência por Raios-X (XRF), instalado no Laboratório de Física Nuclear Aplicada da Uniso – LAFINAU, foi fabricado pela empresa Amptek, Inc. e opera com uma fonte de raios-X com alvo de prata, suportando tensões e correntes máximas de 50KV e 200 µA, respectivamente. O aparato utiliza, como sistema de detecção, detector de Silício modelo (X-123 SDD, Silicon Drift detector with 25 mm2 x 500µm / 0.5 mil Be window/ 1.5").

O sistema de XRF pode ser usado, a princípio, para quantificar qualquer elemento químico presente numa formulação, desde que tenha número atômico igual ou superior ao do elemento químico Magnésio (Z=12) até o elemento Férmio (Z=100), com precisão de, aproximadamente, algumas partes por milhão (ppm). Os resultados são analisados usando-se software próprio fornecido pelo fabricante.



2. Plano de Gestão do Uso dos Equipamentos Multiusuários

2.1 Comitê Gestor:
O Comitê Gestor dos equipamentos é formado pelo coordenador do projeto e do Laboratório onde os equipamentos estão instalados (LAFINAU), Prof. Dr. José Martins de Oliveira Junior, e pelos professores Dr. Marco Vinicius Chaud, Dra. Marta Maria Carvalho Vila e Dr. Vitor Manuel Cardoso Balcão.


2.2 Comitê de Usuários:
O Comitê de Usuários, responsável pelo recebimento das propostas para utilização dos equipamentos e treinamento de pessoal, atua como interlocutor dos usuários junto ao Comitê Gestor dos equipamentos. O Comitê de Usuários é composto pela equipe:


a) Prof. Dr. Norberto Aranha
b) Profa. Ma. e Técnica de Laboratório Valéria de Campos Orsi
c) Técnico de Laboratório Denicezar Angelo Baldo



2.3 Gestão, Compartilhamento e Serviços:
O Comitê de Usuários se reunirá periodicamente para analisar as solicitações e definir o cronograma de uso dos equipamentos, mantendo contato com o Comitê Gestor e realimentando-o sob o funcionamento dos EMU, sob o ponto de vista dos usuários.
Periodicamente, ou quando solicitado pelo Comitê Gestor, o Comitê de Usuários deverá emitir pareceres técnico-científicos sobre o funcionamento dos equipamentos.

Para uso dos equipamentos, o usuário interno ou externo à Instituição sede deve solicitar permissão através do preenchimento de formulário próprio, disponível no final desta página no Anexo 1. O agendamento da análise será realizado pelo Comitê de Usuários, que informará o solicitante a disponibilidade de dia e horário. O solicitante, se desejar, poderá acompanhar as análises que serão realizadas por técnicos especializados para operar o equipamento. Caso o solicitante opte por realizar o teste de análise, o mesmo deverá passar por treinamento prévio.

Será responsabilidade do solicitante informar as condições ideais para armazenamento das amostras e entregá-las no laboratório, no mínimo, 2 horas antes do horário agendado. O solicitante deverá se responsabilizar pela retirada das amostras e descarte correto dos resíduos, evitando qualquer tipo de contaminação ambiental.

O custo das análises, relacionado aos insumos e às horas disponibilizadas pela equipe técnico-científica para a realização das mesmas, deverá ser ressarcido pelo solicitante, mediante pagamento ou reposição em espécie. Nenhum tipo de pagamento deverá ser feito ao funcionário responsável pela execução do teste. O valor cobrado pelo uso dos equipamentos deverá ser informado previamente ao solicitante, dependendo do tipo de análise desejada. Dúvidas quanto ao agendamento e uso dos equipamentos poderão ser dirigidas ao Comitê de Usuários dos equipamentos, através do e-mail: lafinau@uniso.br.



3. Formulário (Anexo 1)