AUTOATENDIMENTO


Uniquímica

Apresentação


UNIQUÍMICA tem o objetivo de oferecer informações sobre novas tecnologias na área, contribuir para os cursos extracurriculares e eventos, acesso aos melhores sites da área e blogs, além de constituir um banco de dados com vídeos de aulas práticas e dos laboratórios, entrevistas com profissionais e alunos, simuladores gratuitos, dentre outras curiosidades.

Breve Histórico da Evolução da Engenharia Química


A Engenharia Química nasceu no fim do Século XIX da junção da Engenharia Mecânica com a Química Industrial. George Davis, num conjunto de 12 aulas proferidas na “Manchester Technical School”, identificou e definiu os fundamentos de um novo grupo de profissionais que designou por “Engenheiros Químicos”:

 

Engenharia Mecânica + Química Industrial = Engenharia Química

 

Ao longo do Século XX, vários desenvolvimentos foram aprimorando a profissão, dando uma identidade própria que desfruta nos dias atuais. Tais progressos incluem o desenvolvimento de reatores químicos, presença de reciclo e recuperação de reagentes não reagidos, processos de purificação, dentre outros. Esses avanços requereram um conhecimento de sistemas com escoamento através de tubulações (processos que tradicionalmente os químicos não dominam) e conhecimentos aprofundados de físico-química (estequiometria, cinética química e termodinâmica química), que os engenheiros mecânicos não possuem formação.

Mais recentemente ainda, a Biologia passou a ter grande importância para a Engenharia Química, principalmente nos Bioprocessos (exemplos: fabricação de biocombustíveis por fermentação e indústria de alimentos). Por atuar geralmente numa corporação industrial, o Engenheiro Químico necessita ainda possuir formação em Humanidades (exemplos: comunicação e expressão, empreendedorismo e gerenciamento de pessoas e projetos) e noções de Direito.

Hoje, a Engenharia Química passa novamente por transformações, pois novos produtos de alto valor agregado e produção em pequena escala, como medicamentos, cosméticos, etc., estão em ascensão, requerendo o desenvolvimento de novos produtos e de novas metodologias de separação. Além disso, com o advento da Era da Informática, o projeto e operação de processos passam, a cada dia, a ser mais informatizados e automatizados, requerendo do Engenheiro Químico sólida formação na área computacional. A Modelagem e Simulação de Processos em computadores passou a se tornar muito importante, pois, com o auxílio de modelos matemáticos, pode-se representar com fidelidade crescente os diversos fenômenos físico-químicos envolvidos, bem como os equipamentos presentes numa planta industrial, e, resolvendo estes modelos, pode-se simular no computador o comportamento de uma indústria completa ou parte dela.

Coordenação do Uniquímica
Prof. Me. Edgard Robles Tardelli

 

Responsáveis pelo Conteúdo
Profa. Ma. Juliana de Oliveira Soares Silva Mizael

Profa. Dra. Kelly Bossardi

 

Contato: uniquimica@uniso.br