AUTOATENDIMENTO

Hospital Veterinário abre para atendimento à comunidade
28/07/2017 - 08h00

O Hospital Veterinário Universitário da Uniso está aberto à comunidade, oferecendo atendimento clínico, cirúrgico e de diagnóstico de animais de pequeno e grande porte e de animais silvestres.
Implantado no formato hospital-escola, os atendimentos são realizados por professores, médicos veterinários, em conjunto com os alunos do curso de Medicina Veterinária. Os serviços serão cobrados e o valor arrecadado revertido para os custos que envolvem o atendimento. Dentre os serviços oferecidos, destacam-se exames de patologia clínica, ultrassonografia e radiografia, atendimento clínico ambulatorial e procedimentos cirúrgicos de diversas naturezas.
Os interessados devem realizar o agendamento das 14h às 18h, pelo telefone (15) 2101.7120, que fornece mais informações. Casos de emergência serão atendidos somente sob consulta.  O Hospital está localizado na Cidade Universitária, à rua Rafael Lobo de Moraes, 420, Brigadeiro Tobias.

Estrutura
O Hospital foi inaugurado há cerca de um ano, com atendimento aos animais pertencentes aos professores e funcionários da Universidade. Idealizado para servir às atividades práticas do curso de Medicina Veterinária, conta com infraestrutura para atendimento a animais silvestre e animais de pequeno e grande porte, como equinos, bovinos, ovinos e caprinos.
De acordo com o Reitor, professor Fernando de Sá Del Fiol, a prioridade era implantar esse complexo hospitalar, de modo que os estudantes pudessem completar plenamente sua formação acadêmica, além de oferecer atendimento à comunidade de uma forma mais acessível. O objetivo também é possibilitar futuramente que os médicos veterinários da cidade utilizem o espaço.
Conforme comenta a professora Ana Carolina Porto, Coordenadora de Medicina Veterinária, alunos de todos os períodos do curso participam de atividades no Hospital, para aulas e estágios. “Além do contato com as atividades práticas, como procedimentos clínicos, cirúrgicos e de diagnóstico, os estudantes adquirem também capacidades humanísticas por estarem em contato direto com os tutores dos animais”, finaliza.