AUTOATENDIMENTO


PAD

Método Investigativo


Docente: Prof. Me. Jesaías da Silva Souza

 

  • 05/03/2015 - O que é o método investigativo?

 

Conceitos gerais sobre a metodologia:
O que é investigar?
O método: estágios da investigação.

 

Programação

1. Definir investigação.

2. Apresentar os tipos de raciocínio envolvidos no método investigativo.

3. Apresentar atividades aplicadas em sala norteadas pelos tipos de raciocínio.

4. Identificar conteúdos que lecionam e a possibilidade de serem norteados pelos tipos de raciocínio.

 

 

  • 19/03/2015 - A produção do conhecimento: raciocínio abdutivo e dedutivo.

 

Conceitos gerais sobre a metodologia:
O que é produção de conhecimento?
O que é abdução e dedução?

 

Programação

1. Produção do conhecimento

2. O raciocínio abdutivo e suas particularidades

3. O raciocínio dedutivo: definição e elaboração de tarefas.

 

 

  • 09/04/2015 - Produção de conhecimento e o método investigativo

 

Conceitos gerais sobre a metodologia:
Definição de raciocínio indutivo e o processo de generalização.

 

Programação

1. O raciocínio indutivo

2. Processo de generalização

3. Elaboração de tarefas norteadas pelo raciocínio indutivo.

 

 

  • 28/05/2015 - Produção de conhecimento e o método investigativo.

 

Conceitos gerais sobre a metodologia:

 

Programação

1. A relevância do método investigativo na produção do conhecimento.

2. Apresentação do material elaborado e aplicado.

3. Análise crítica do grupo sobre as situações vivenciadas: Potencialidades e Limitações

4. Referências

COSTA, Newton Carneiro Affonso da. Lógica Indutiva e Probabilidade. São Paulo: HUCITEC: Editora da Universidade de São Paulo, 1993.

PONTE, João Pedro da; BROCARDO, Joana; OLIVEIRA, Hélia. Investigações matemáticas na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009. 160p. (Tendências em Educação Matemática 7)

PONTE, João Pedro da; BRUNHEIRA, Hélia Oliveira Lina; VARANDAS José Manuel. O trabalho do professor numa aula de investigação matemática. - IR PARA O PDF

SANTAELLA, Lúcia. O método anticartesiano de C. S. Peirce. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 2004.

 

 

Discutindo propostas de metodologia ativa de aprendizagem


Docente: Profa. Dra Ana Laura Schliemann

 

Programação

11/04/2015 -Considerações gerais sobre estratégias de metodologia ativa;

18/04/2015 - Construindo em grupo estratégias para o componente curricular dos docentes participantes.

09/05/2015 - Proposição de um desafio (lição de casa) desenvolver no intervalo entre os encontros duas estratégias para aplicação no componente curricular que o docente ministra e discutir a proposta de pelo menos dois colegas do grupo de trabalho.

23/05/2015 - Discussão e avaliação das estratégias e de sua utilização em sala de aula.

 

Referências

BARBOSA, E. F.; Gontijo, A. F.; Santos, F. F. Inovações pedagógicas em educação profissional: uma experiência de utilização do MP na formação de competências. Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 30, n. 2, maio/ago. 2004.

MOURA, D. G.; Barbosa, E. F. Trabalhando com projetos: planejamento e gestão de projetos educacionais. Petrópolis: Vozes, 2011.

UVINHA, R. R.; PEREIRA, D. Metodologias ativas de aprendizagem no ensino de ciências humanas e sociais.ComCiência: revista eletrônica de jornalismo científico, 10 fev. 2010. Disponível em: http://www.comciencia.br/comciencia/?section=8&edicao=53&id=673

 

 

Aprendizagem Baseada em Equipes


Docente: Profa. Dra. Mércia Tancredo Toledo

 

Conceitos gerais sobre a metodologia:

A aprendizagem baseada em equipes (do inglês “Team Based Learning”) é uma modalidade inovadora e simples de trabalho colaborativo que mescla aspectos da docência tradicional expositiva para grandes grupos com os benefícios do trabalho em pequenos grupos (etapa de estudo e questões individuais e rediscussão das questões em grupo) . Essa estratégia pedagógica visa efetivar um trabalho em um cenário caracterizado pela mudança de paradigma da docência centrada no professor, para o ensino centrado no aluno e na aprendizagem. Permite a realização do trabalho em grandes turmas e normalmente não exige recursos docentes ou estrutura diferente das usadas nas classes tradicionais, pois tudo acontece no mesmo espaço físico já utilizado. Isso a distingue de outras estratégias representantes da metodologia ativa de aprendizagem, que exigem mudanças desde o espaço físico até mudanças na distribuição de tarefas entre os membros do corpo docente.

 

Programação

07/03/2015 -Conceituação de ABE; Logística aplicada na ABE;
Considerações gerais sobre a implementação de método; Proposição de um desafio no primeiro encontro sobre proposta e aplicação da ABE em uma disciplina ministrada pelo docente (a construção de uma oficina ABE, com respectivos questionários problema, nos moldes do ABE na sua área).

21/03/2015 - Simulação de uma sessão de ABE e dinâmica do trabalho da aprendizagem baseada em equipes a partir do material trazido pelo docente (parte 1)

28/03/2015 - Simulação de uma sessão de ABE e dinâmica do trabalho da aprendizagem baseada em equipes a partir do material trazido pelos participantes (parte2)

 

PERÍODO DE INTERVALO PARA QUE O DOCENTE POSSA APLICAR O MATERIAL ELABORADO

 

30/05/2015 - Compartilhando as experiências:
Apresentação do material elaborado e aplicado.
Análise crítica do grupo sobre as situações vivenciadas: Potencialidades e Limitações.

 

Referências

BERBEL, Neusi Aparecida Navas. As metodologias ativas e a promoção da autonomia do estudante. Semina:Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n.1, p.25-40, jan/jun. 2011.

BRESÓ, Irene; GRACIA, Francisco Javier; LARORRE, Felisa; PEIRÓ, José Maria. Development and validation of the Team Learning Questionnaire. Comport. Organ Gest. Lisboa, v.14, n.2, p.145-60, out. 2008.

SOBRAL, Fernanda Ribeiro; CAMPOS, Claudinei José Gomes. Utilização de metodologia ativa no ensino e assistência de enfermagem na produção nacional: revisão integrativa. Rev. Esc. Enferm. USP, São Paulo, v.46, n.1, p.208-18, 2012.

MICHAELSEN, Larry K., Arletta Bauman Knight, and L. Dee Fink, eds. Team-based learning: A transformative use of small groups. Greenwood Publishing Group, 2002.

 

 

PBL: Aprendizagem Baseada em Problemas


Docente: Profa. Marcela Pelegrini Peçanha

 

Programação

27/02/2015 - Introdução às Metodologias Ativas; Conceituação de APB; Logística aplicada na ABP; Considerações gerais sobre a implementação de método; Proposição de um desafio (lição de casa) para o grupo desenvolver no intervalo entre o primeiro e o segundo encontro: analisar a possibilidade de aplicação de ABP em uma disciplina ministrada pelo docente (a construção de um problema, nos moldes do ABP na sua área).

13/03/2015 - Relato de caso de aplicação de ABP no curso de Engenharia Ambiental; Simulação da abertura de uma sessão de tutoria e Oficina de elaboração de problemas a partir do material trazido pelo docente (parte 1)

27/03/2015 - Simulação do fechamento de uma sessão de tutoria; Oficina de elaboração de problemas a partir do material trazido pelo docente (parte 2).

22/05/2015 - “Compartilhando as experiências”: Apresentação do material elaborado e aplicado. Análise crítica do grupo sobre as situações vivenciadas: Potencialidades e Limitações.